• 2 de Setembro, 3383
    Blumenau SC

Como otimizar o rendimento da equipe logística com uma ferramenta de gestão de frete

28 de novembro 2022 | 1 comentário.

De zero a dez, qual o rendimento da sua equipe de logística? Esta pergunta pode fazer com que
você a avalie como produtiva e eficaz, mas também pode gerar a seguinte reflexão: será que a
performance não seria ainda melhor se meu time não estivesse sobrecarregado com atividades
repetitivas e operacionais?


Essa situação é comum na Logística de Transporte das indústrias: profissionais qualificados
que gastam boa parte do tempo executando tarefas que poderiam (e deveriam) ser
automatizadas.


Mas, qual o caminho mais viável para otimizar o desempenho da operação logística? Como
fazer com que a equipe tenha condições de atuar em frentes mais estratégicas? A resposta passa
pela tecnologia, e você acompanha um pouco mais sobre o tema a partir de agora.


Sistema TMS como aliado na otimização do rendimento da equipe de logística


Imagine o seguinte cenário: em determinada empresa, toda rotina administrativa da área de
Transporte é feita de forma manual, sem o apoio da tecnologia.


Quando surge a necessidade de uma cotação de frete, por exemplo, o responsável liga ou envia
mensagens para vários transportadores. À medida em que as propostas vão chegando, é preciso
analisá-las com critério para posteriormente definir quem será contratado.


Enquanto isso, este mesmo profissional confere (manualmente) os fretes, ao mesmo tempo em
que seu telefone não para de tocar. Do outro lado da linha, é o SAC questionando o que
aconteceu com o pedido que deveria ter sido entregue há dois dias, cujo cliente já ligou várias
vezes reclamando.


O caso acima nos leva a algumas questões importantes:
▪ Quanto à cotação de frete, será que ele conseguiu avaliar adequadamente as propostas e
tomar a melhor decisão?
▪ Com relação à auditoria de fretes, foi possível verificar se realmente não existiam erros e
cobranças indevidas?
▪ Ao SAC e ao cliente, foi prestado o melhor atendimento referente ao atraso na entrega?


A partir desse exemplo simples – mas que faz parte da realidade de várias empresas – é possível
concluir que, além de processos bem definidos e de pessoal capacitado, o nível de
produtividade depende das ferramentas que são disponibilizadas. Na verdade, este é um tripé
que cada vez mais precisa da atenção dos gestores – processos, pessoas e tecnologia.
Nesse sentido, o Sistema de Gestão de Transporte possibilita otimizar o rendimento da
operação logística ao reunir recursos capazes de automatizar tarefas que demandam esforço e
consomem grande parte do tempo da equipe.


A seguir, entenda como o TMS pode colaborar para ampliar o desempenho do time logístico
em quatro processos que são essenciais na gestão de transporte:

  1. Cotação de Fretes: a cotação de fretes consiste em buscar no mercado a melhor alternativa
    de transporte considerando fatores como características da carga e necessidades do cliente.
    Independentemente do número de transportadoras utilizadas na cotação, este procedimento
    exige tempo e atenção por parte do contratante do frete, tendo em vista que qualquer descuido
    durante a análise e tomada de decisão pode causar sérios transtornos e prejuízos.
    Ao realizar as cotações através de uma ferramenta de gestão de fretes, o gestor centraliza todas
    as informações em um único ambiente, o que facilita a organização e avaliação de propostas.
    O fluxo passa a ser automatizado, ampliando a visibilidade e controle. O histórico da
    negociação fica registrado no sistema, e o tempo de resposta e fechamento da cotação também
    é otimizado, proporcionando mais fluidez e agilidade ao transporte.
  2. Auditoria de Fretes: a auditoria de fretes normalmente consome muito tempo da equipe em
    razão do grande volume de documentos e da complexidade das tabelas de frete. Por isso, muitos
    embarcadores não fazem auditoria ou auditam por amostragem, o que não garante efetividade
    ao processo.

    A auditoria de fretes é um dos principais recursos do sistema TMS. Dentre os principais ganhos
    ao automatizar esta tarefa estão:

    ▪ Redução de custos ao evitar o pagamento de fretes indevidos;
    ▪ Maior previsibilidade a partir do pré-cálculo feito pela ferramenta;
    ▪ Ampliação do nível de controle ao auditar a totalidade dos conhecimentos/faturas.

    Outro ponto fundamental é que o TMS elimina a conferência manual – uma atividade altamente
    onerosa e suscetível a erros. Além de garantir maior rapidez e confiabilidade à auditoria, este aspecto
    reflete diretamente no rendimento do time logístico, que passa a ter mais tempo para atuar em
    demandas que realmente agregam valor à operação.
  3. Gestão de entregas: o acompanhamento da entrega em tempo real é fator determinante para
    o sucesso da logística. Ao invés de preencher planilhas ou ter que consultar o transportador
    cada vez que o cliente liga para saber onde está seu pedido, a tecnologia oferece todas as
    condições necessárias para que a empresa tenha seus controles internos e também forneça ao
    destinatário o posicionamento de entrega.
    Por meio da integração de dados junto ao transportador, o sistema recebe e trata as ocorrências
    de transporte, transformando-as em informações valiosas e que servem de base para consultas,
    relatórios e tomada de decisões proativas na gestão do transporte.
    Além de otimizar tempo em larga escala – quando tarefas operacionais passam a ser executadas
    automaticamente pelo sistema – o acesso disponibilizado ao cliente para consultar o status do
    pedido (a qualquer momento e de forma atualizada) diminui significativamente o acionamento
    dos serviços de SAC, ampliando assim os ganhos de produtividade.
  4. Relatórios gerenciais e indicadores de desempenho: gerar relatórios e indicadores
    logísticos periódicos faz parte da rotina de praticamente toda empresa do setor industrial. O
    problema é quando os dados não são centralizados, e para construir um simples relatório é
    preciso buscar registros em vários locais e planilhas. Além de consumir muito tempo, existe
    um risco potencial de falha na consolidação dessas informações, o que pode impactar em
    análises errôneas e, por consequência, decisões equivocadas.

    Com uma ferramenta de gestão de fretes, toda consulta, relatório ou indicador é gerado a partir
    do histórico do sistema, havendo a possibilidade de exibir os resultados em múltiplas visões
    (por período, região, cliente, transportador, etc.), tudo de forma clara e precisa.

    Pensando em rendimento, é importante considerar que o TMS não apenas absorve o volume de
    tarefas operacionais no aspecto quantidade, mas também proporciona qualidade e rapidez
    na entrega dessas atividades, o que garante melhores resultados para sua operação logística e
    para o negócio como um todo.
5 3 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luis Carlos Pivesso
Luis Carlos Pivesso
1 mês atrás

Excelente abordagem sobre como fazer na prática a otimização dos processos Logísticos nas empresas que contratam transporte para suas mercadorias

1
0
Would love your thoughts, please comment.x